Porto de São Francisco do Sul a caminho da Indústria 4.0

Comparte este artículo
4.7
(35)

Pablo de Almeida da Fonseca & Sérgio Villarreal

Portugués
É inquestionável que as mudanças causadas pela era digital vêm provocando profundas transformações nas rotinas das empresas, fato este, não seria diferente no setor portuário. Com o avanço e desenvolvimento de novas tecnologias da informação, a adoção da automatização nas atividades torna-se um diferencial, tanto sob o ponto de vista de redução de custos quanto no ganho de produtividade.

Localizado no extremo norte do Estado de Santa Catarina, o Porto de São Francisco do Sul é um dos maiores do Brasil, movimentando doze milhões de toneladas de cargas anualmente. Considerando a expressividade desse número associada à nova realidade do mercado, a Autoridade Portuária está realizando grandes investimentos para implementar ações que vão ao encontro da premissas da “Indústria 4.0”.

A construção de um novo gate foi uma das ações visando à adequação do Porto de São Francisco do Sul aos moldes dessa nova realidade.  A estrutura é composta por três portões, os quais são voltados para entrada de veículos, dispondo de balanças, totem de pesagem e atualmente está sendo implementado o sistema OCR (optical character regognition). Ao total serão investidos R$ 4 milhões, sendo considerados fundamentais para melhorar o desempenho de produtividade e atração de novos clientes.

Para atender ao intenso fluxo rodoviário de aproximadamente mil veículos, atualmente o Porto dispõe de apenas dois portões, sendo um de entrada e outro de saída, gerando deficiências no âmbito operacional e logístico. Para elucidar esse cenário, cabe ressaltar que, em 2019 cada veículo levou cerca de cinco minutos para realizar o serviço de entrada (incluindo pesagem) e dois minutos para finalizar os trâmites de saída, ou seja, considerando a atual estrutura do Porto, o mesmo poderia atender cerca de setecentos e sessenta caminhões ao dia.

Para agravar a situação, todo o sistema de entrada/saída e pesagem dos veículos é realizado manualmente. Além de causar numerosos gargalos logísticos, a dependência da forma manual eleva custos com mão de obra e  consequentemente aumenta o preço das operações. Outro fato negativo que podemos associar a esta conjuntura é a carência de gestão de pessoas, já que os funcionários que realizam a operação manualmente poderiam estar exercendo outras funções.

Como exemplo prático dessa insuficiência operacional, pode-se mencionar o reflexo observado nas baixas produtividades quando ocorre operação de importação de fertilizantes. Partindo do princípio que a embarcação está devidamente posicionada no cais, com a carga liberada, equipamentos prontos para operação e condições climáticas favoráveis, os indicadores operacionais medidos a cada seis horas são de um mil trezentos e quarenta e uma toneladas. Para fins comparativos, de acordo com a Agência Nacional dos Transporte Aquaviário (ANTAQ) a média de produtividade para adubos (fertilizantes) dos portos brasileiros é de um mil cento e vinte e quatro toneladas. Apesar de estar um pouco acima da média, entende-se a necessidade de melhorar parâmetros operacionais do Porto de São Francisco do Sul.

Através da utilização de indicadores-chave de performance  – KPI (Key Perfomance Indicator) nacional, a meta será aumentar os indicadores de produtividade para duas mil cento e vinte toneladas a cada seis horas, ou seja,  incremento de 58% comparado ao atual desempenho. Para alcançar tal objetivo, após a liberação dos portões, estima-se que o tempo operacional dos veículos passe a ser de um minuto para ambos os sentidos, à vista disso, passa-se a ter condições de receber cerca de quatro mil e trezentos veículos ao dia, representando um aumento em mais de 560%.

Como resultado, o Porto de São Francisco do Sul passará a ser considerado o Porto brasileiro mais eficiente em movimentação de granéis desse tipo, significando um ganho exponencial de eficiência e agilidade, fato de grande relevância no âmbito comercial.

No que tange às recomendações, os investimentos em melhorias são pontos-chave no que diz respeito à expansão dos Portos frente ao modelo da Industria 4.0. Não deveriam ser vistos pelos gestores, sejam eles públicos ou privados, como gastos e sim como alicerces potencializadores de crescimento econômico. Neste caso específico, estima-se que o payback seja de quatro anos. Sem entrar no mérito da análise financeira, entende-se que ao se ter uma taxa de retorno tão alta, é imprescindível que o gestor esteja em consonância com as diretrizes desse modelo, assumindo papel de suma importância para o alcance desses resultados.

Por fim, a adequação ao modelo da Indústria 4.0 é uma grande oportunidade a adaptação às novas exigências do mercado. A possibilidade em reduzir disparidade nos processos produtivos, aliada à viabilização de estabelecimento de negociações mais eficientes e a construção de vantagens competitivas, é sem dúvida alguma um caminho altamente promissor para o setor portuário.

Inglés
It is unquestionable that the changes caused by the digital age have been causing profound changes in the routines of companies, a fact that would be no different in the port sector. With the advancement and development of new information technologies, the adoption of automation in activities becomes a differential, both from the point of view of cost reduction and in the gain of productivity.

Located in the extreme north of the State of Santa Catarina, the Port of São Francisco do Sul is one of the largest in Brazil, handling twelve million tons of cargo annually. Considering the expressiveness of this number associated with the new reality of the market, the Port Authority is making major investments to implement actions that are in line with the premises of “Industry 4.0”.

The construction of a new gate was one of the actions aimed at adapting the Port of São Francisco do Sul to the molds of this new reality. The structure consists of three gates, which are designed for vehicle entry, with scales, weighing totem and currently the OCR (optical character regognition) system is being implemented. A total of R $ 4 million will be invested, being considered fundamental to improve productivity performance and attract new customers.

To meet the intense road flow of approximately one thousand vehicles, Porto currently has only two gates, one at the entrance and the other at the exit, generating deficiencies in the operational and logistical scope. To clarify this scenario, it should be noted that in 2019 each vehicle took about five minutes to perform the entry service (including weighing) and two minutes to complete the exit procedures, that is, considering the current structure of Porto, the same it could service about seven hundred and sixty trucks a day.

To make matters worse, the entire vehicle entry / exit and weighing system is carried out manually. In addition to causing numerous logistical bottlenecks, reliance on manual form increases labor costs and consequently increases the price of operations. Another negative fact that we can associate with this situation is the lack of people management, since the employees who perform the operation manually could be exercising other functions.

As a practical example of this operational failure, we can mention the reflex observed in the low productivity when fertilizer import operation takes place. Assuming that the vessel is properly positioned at the pier, with the cargo released, equipment ready for operation and favorable climatic conditions, the operational indicators measured every six hours are one thousand three hundred and forty-one tons. For comparative purposes, according to the National Waterway Transport Agency (ANTAQ) the average productivity for fertilizers (fertilizers) in Brazilian ports is one thousand one hundred and twenty-four tons. Despite being slightly above average, the need to improve operational parameters at the Port of São Francisco do Sul is understood.

Through the use of national key performance indicators – KPI (Key Perfomance Indicator), the goal will be to increase the productivity indicators to two thousand one hundred and twenty tons every six hours, that is, an increase of 58% compared to the current performance. To achieve this goal, after the release of the gates, it is estimated that the operating time of the vehicles will be one minute for both directions, in view of this, it will be able to receive about four thousand and three hundred vehicles a day, representing an increase of more than 560%.

As a result, the Port of São Francisco do Sul will be considered the most efficient Brazilian Port in handling bulk of this type, meaning an exponential gain in efficiency and agility, a fact of great relevance in the commercial sphere.

Regarding the recommendations, investments in improvements are key points with regard to the expansion of Ports in view of the Industry 4.0 model. They should not be seen by managers, whether public or private, as expenses, but as foundations that enhance economic growth. In this specific case, the payback is estimated to be four years. Without going into the merit of financial analysis, it is understood that when having such a high rate of return, it is essential that the manager is in line with the guidelines of this model, assuming an extremely important role in achieving these results.

Finally, adapting to the Industry 4.0 model is a great opportunity to adapt to new market demands. The possibility of reducing the disparity in production processes, combined with the possibility of establishing more efficient negotiations and building competitive advantages, is undoubtedly a highly promising path for the port sector.

Pablo de Almeida Da Fonseca se desempeña como General Manager del PORT OF SÃO FRANCISCO DO SUL SC

Master of Business Administration (MBA).
Logistics Management. University Estácio de Sá (SC).
Advance Master of Science (MSc).
Maritime Transport & Port Economics. University of Antwerp, Belgium.
Bachelor (BBA)
International Business Administration. University Estácio de Sá (MG).

PORT OF IMBITUBA. SC.
Operational Manager

EMPRESA BRASILEIRA DE ENGENHARIA. SÃO PAULO, SP.
Project Coordinator.

LABORATÓRIO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA, USFC. FLORIANÓPOLIS, SC.
Logistics Analyst

Editorial Porthink & Etiqueta Marketing Group

Resultó interesante?

Click en las estrellas

Puntaje Promedio 4.7 / 5. Votos: 35

Este artículo aún no tiene votos, sea el primero!

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *